Inside my…

Rhymes with vibes

Category: lovecraft

Burn my eyes

My eyes
Are tearing out
Blood tears of guiltless
Who can point tha finger
And point to my face?
Supposedly envy
Feeded by angry
Overdose to my enemies
Sure, they still believe in
Lies told by
The evil within

Advertisements

Hope already died

Feelings
Broken like things
Betrayed by my sins
Karma
Cut off my chest
Pull out my heart
Live feeded by a fucking drama
Constantly worse
Bad feelings, worst
Hope already died
Don’t get me wrong
But some days are just like a no end nightmare
How to wake up
When you already live in a coma?

Call of…

I think it’s a heavy rain outside, with lightning illuminating every room of this strange house, however, very comfortable.Relieving the pain of my feet on a carpet, these plush that seem to embrace our feet to the point of hiding them and hide the signs of bruises on my heel and foot. Everyone drinks what appears to be wine, causing a strong redness in your face, even in the face of a black I’ve never seen, that by the way, looks pretty concerned about what is to happen, asking me if it’s something good, if It can be a good thing for the rest of your life. I stop trying to recognize the faces, seek help for my desires, and I see two people familiar, but I can not call them “friends” enough to share the anxieties and fears I have about what will happen. I get a message that a particular person will not attend, but we were in a good number – Thirteen people, and I had told only eight in the room where I was – and all tend to do well. The songs begin and I think it’s the beginning of the ritual as well will look like, although it is with a feeling that something will go wrong. A door “appears” after removing a large table where this painting of a colorful and shapeless mass, which seems to carry with it a flute, the chaos of colors is disturbing, chills my spine too look at this picture, and door, I hear noises, such as the seabed, and something that seems to have unimaginable proportions is fighting to get through the door. Some of the people, and now yes I see all seem fearful, despite the laughter and shouts of celebration, as if we were close to a divine creature, about to witness something inhuman proportions. The door creaks as if long time were not open, and shows something I can not describe in words, taking into account that such a storm out there because the storm is actually something like the bottom of the sea, agitated and heavy, where only the strongest thunder seem to achieve this depth where we are. Amid screams, that now do not know well set up with fear or hysteria, a black boy, deep eyes and scrawny neck, approaches the door, as our spokesman, and question the creature, this wrapped tentacles and with giant bat wings, could have access to health, would have access to the wisdom of the great masters, he can become a master, have followers and praise closer to the gods, thus becoming a similar creature that not all, They dared to look into the eyes, if such a creature really had eyes.

– I ask you the knowledge occult to humans, overlooked by the holders of the sacred word, I pray thee wandering the protection of divine, beloved Cthulhu.

Cthulhu … could not help but i look … Lift my head and I realize where I am, where I could get such insanity such participation.

I notice that the robe I wear is made of leather, I believe cowhide, at least I hope so … I feel blood flow through my pores, my wrists are cut and possibly soon perish due to blood loss, but I know everything has some sense and go close to the young black man, trying not to stare at the creature, which looks like a ruminating thoughts own language, language that mixes grunts and unpronounceable syllables for any human language that seems to be sung in my head because I feel the need to ask why I want to jump out the door to the unknown, to the end, for a new beginning which can be something much worse to wait for the final embrace of death caused by loss of blood. Amid cries and screams all heard that for absolute knowledge, sacrifices must be made, whether physical, mental or spiritual. The young man believed to be prepared for such a sacrifice, though already well anemic due to loss of blood, which in his case runs from the neck, through the hands that have deep holes, something that looks like a stinger still located on the palms . I believe that the feet are also well bruises, as he steps which is a considerable pool of blood, but this, quite dirty blood, “chips” that appear green bark tree. This black guy, then runs toward the creature, this one wrapped tentacles departs, showing its ugly face, but without opening his eyes, let the young be embraced by clouds, as these storms. Disturbed, just close the door, and left everything ready for the next invocation …

I wake up, should be too early, but curiously, I smell a rotten smell of water, these full of dirt …

Dream of last night, despite the extremely fanciful story, everything seemed all too real.

BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR

Eu acho que é uma forte chuva que cai fora, com relâmpagos iluminando cada quarto desta estranha casa, que no entanto, parece muito confortável. Relaxo a dor dos meus pés sobre um tapete, destes aveludados que parecem abraçar nossos pés até o ponto de escondê-los, esconder os hematomas em meu calcanhar e pé. Todo mundo bebe o que parece ser vinho, causando um forte rubor em seus rostos, mesmo no rosto de um negro que eu nunca vi, que por sinal, parece muito preocupado com o que está para acontecer, me perguntando se isso é algo bom, se isso pode ser uma coisa boa para o resto de sua vida. Eu paro de tentar reconhecer os rostos, procurar ajuda para os meus desejos, e eu vejo duas pessoas familiares, mas eu não posso chamar de “amigos” o suficiente para compartilhar as ansiedades e medos que tenho sobre o que vai acontecer. Eu recebo a mensagem que uma pessoa em particular não irá participar, mas estávamos em um bom número – Treze pessoas, e eu tinha visto apenas oito na sala onde eu estava – mas todos parecem fazer bem. Os cânticos começam e eu acho que é o início do ritual, embora seja com uma sensação de que algo ruim vai acontecer. Uma porta “surge” após a remoção de um grande quadro, onde tem a pintura de uma massa colorida e disforme, que parece levar com ele uma flauta, o caos de cores é perturbador, causam-me  calafrios na espinha olhar para este quadro, e da porta, ouço ruídos, tais como o fundo do mar, e algo que parece ter proporções inimagináveis ​​está lutando para passar pela porta. Algumas das pessoas, e agora sim eu vejo que todos parecem temerosos, apesar do riso e gritos de celebração, como se estivéssemos perto de uma criatura divina, prestes a testemunhar algo de proporções inumanas. A porta range como se muito tempo não fosse aberta, e mostra algo que não posso descrever em palavras, tendo em conta que há uma tempestade lá fora, porque esta tempestade é realmente algo parecido com o fundo do mar, agitado e pesado, onde apenas o mais forte trovão parecem atingir esta profundidade onde estamos. Em meio a gritos, que agora não sei bem definir se é medo ou histeria, um menino negro, de olhos profundos e pescoço esquelético, se aproxima da porta, como nosso porta-voz, e questiona a criatura, esta envolvida por tentáculos e com asas de morcego gigante, o negro questiona se poderia ter acesso a sanidade, se teria acesso a sabedoria dos grandes mestres, podendo ele se tornar um mestre, ter seguidores e louvar mais de perto os deuses, tornando-se assim um semelhante a criatura que todos não ousaram fitar os olhos, caso tal criatura realmente tivesse olhos.

– Peço-lhe o conhecimento oculto para os seres humanos, com vista para os titulares da palavra sagrada, peço-te que passeiam a protecção da divina, ó amado Cthulhu.

Cthulhu … não pude deixar de olhar … Levantei minha cabeça e eu percebo onde eu estou, onde minha insanidade me levou.

Eu noto que o manto que eu uso é feito de couro, acredito que couro de boi, pelo menos eu espero que sim … Eu sinto o sangue fluir dos meus poros, meus pulsos estão cortados e, possivelmente, em breve irei perecer devido à perda de sangue, mas eu sei que tudo tem algum sentido e vou para perto do jovem negro, tentando não olhar para a criatura, que se parece estar ruminando pensamentos em sua própria língua, língua que mistura grunhidos e sílabas impronunciáveis ​​para qualquer linguagem humana, que parece ser cantado na minha cabeça, porque eu sinto a necessidade de perguntar por que eu quero pular para fora da porta, para o desconhecido, até o fim, para um novo começo, que pode ser algo muito pior que esperar o abraço final da morte causada por perda de sangue. Em meio a choros e gritos todos ouviram que para o conhecimento absoluto, sacrifícios devem ser feitos, seja físico, mental ou espiritual. O jovem acredita estar preparado para tal sacrifício, embora já bem anêmica devido à perda de sangue, o que, no seu caso vem do pescoço, através das mãos que têm buracos profundos, algo que se parece com um ferrão localizado nas palmas de suas mãos . Eu acredito que os pés também estão machucados, pois onde ele pisa fica uma poça considerável de sangue, sangue sujo, lascas que aparecem casca de árvore verde. Este rapaz negro, então, corre na direção da criatura, esta que envolta de tentáculos se afasta, mostrando sua horrenda face, mas sem abrir os olhos, deixa o jovem ser abraçado por nuvens, como estas de tempestades.

Eu acordo, deve ser muito cedo, mas curiosamente, eu sinto cheiro de água podre, destas cheia de sujeira …

Sonho de ontem à noite, apesar da história extremamente fantasiosa, tudo parecia muito real.

no echoes, no manifesto

“… I found in the stars
a refuge for dreams and nightmares
at infinity, dark and morbid space
no echoes, no manifesto
a supernova blind me
while my cries are deafened
the immense black hole
I let my soul be
a lost constellation, forgotten … ”

Inspired by Lovecraft

“… Eu encontrei nas estrelas
um refúgio para os sonhos e pesadelos
no infinito, escuro e espaço mórbida
há ecos, sem manifesto
uma supernova me cegar
enquanto os meus gritos são ensurdecido
o imenso buraco negro
Eu deixei minha alma estar
uma constelação perdido, esquecido … ”

Inspirado por Lovecraft e seus contos de horror.