E se fosse possível voltar no tempo, o que mudaria?

Tem tempo desde a ultima vez que sentei na frente do computador para escrever para um blog “pessoal”, tratar sobre minhas ideias, angustias, temores, vitórias… Fato é que tudo começou como um exercício psicológico para sublimar os problemas, encarar alguns demônios e exorcizar outros (o que nem sempre adianta muito, mas prometo que um dia explico a lógica do exorcismo).

Não vou me apresentar ou ficar falando direto de mim, mas caso queira saber algo sobre mim, fique a vontade para ler meu antigo blog – http://fakehappyness.blogspot.com.br/ .

Como sugestão para ler essa postagem, dê o play no vídeo do Tool – Right in two – e tente não se perder em minha viagem sobre viagem no tempo.

Pois bem, estava eu pensando por estes dias sobre o que poderia mudar em minha vida para torna-la melhor, se alguma coisa que fiz – ou deixei de fazer – em minha vida poderia de fato melhorar minha atual situação.

Penso que seria interessante, para não dizer logo “menos arriscado”, mudar um unica situação, uma vez que mesmo sendo apenas uma, esta dita situação deixou de gerar toda uma cadeia de eventos e acabou por gerar uma outra dezena de eventos.

Exemplo: Caso eu não tivesse optado por cursar administração, mas sim história, provavelmente todo esse meu currículo “comercial” não existiria, provavelmente eu nem teria entrado na Livraria Cultura (ouvia falar muito bem sobre o clima entre os funcionários e as técnicas de venda, fiquei curioso para saber mais sobre a gestão e meios de organização da empresa que era líder no seu segmento)… esse exemplo pode parecer superficial, mas se eu tivesse cursado história, focado nessa área, OK, até poderia ir a livraria para buscar livros e fazer consultas, mas com outros olhos, outra visão de como as coisas funcionam ou deveriam funcionar.

O fato é que uma unica decisão desencadeia uma série de eventos, como a famosa teoria do caos, e me pergunto: qual fato de minha vida poderia mudar para que ela estivesse melhor hoje? O que é melhor? Como seria o meu hoje?

Em 1999, um dia de chuva, com uma carteira de Camel e uma cerveja semi gelada já estava de bom tamanho. Tinha meus dreads, uma barba próxima do peito, uma camisa do KoRn e nuvens negras passeando por cima de minha cabeça, mas estava tudo bem, era “legal ser triste”. Sério?

Em 2009 , um dia de chuva e uma carteira de cigarros já estava de bom tamanho. Moicano, correntes penduradas, piercings e alargadores, oito horas em pé e muita felicidade com a nova edição de um livro de direito que eu nunca iria ler na vida me deixavam bem contente.

Hoje, eu sinceramente não sei mais o que me faz bem, mas isso não é de todo mal… pelo contrário. Sinto que pela primeira vez eu tenho que buscar algo além do “confortável”, além do fácil e raso. Tenho como mudar isso?

Viagem no tempo… verdade, era pra ter escrito algo sobre isso…

(juro que ainda vou escrever algo sobre isso…)

Playlist da postagem:
Deftones – Change

Deftones – Passenger

Advertisements